Chegaram novos tecidos

Já estão disponíveis 12 novos tecidos para slings. Neste momento, o catálogo conta já com 43 tecidos diferentes, desde lisos a estampados, contando ainda com 4 capulanas.

Estão disponíveis para consulta aqui. Passem por lá.


Anúncios

Edição Extra no Jardim da Estrela confirmada!

É oficial! Vai haver neste Domingo mais uma edição da Crafts&Design de Natal no Jardim da Estrela entre as 9h e as 19h!

E ao que parece o São Pedro desta vez vai estar bem disposto!

Continua a decorrer a venda solidária de estrelas a favor da Acreditar – Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro.

Às 15h00 teremos a presença do DJ Kamala, DJ residente do Estado Líquido e presença assídua na Crafts&Design.

Se ainda não fez as suas compras de Natal, esqueça a confusão dos Centros Comerciais e venha até ao Jardim da Estrela.
Nós esperamos por si lá!

Agora é muito mais fácil

adquirir produtos Kooka[Licious].

Depois de mais de um ano de muito pensar, de organizar ideias, de pesar prós e contras, abri finalmente a minha loja online na comunidade Etsy

Aos poucos, mas de preferência com maior frequência do que neste espaço, pretendo ir actualizando novos artigos, com novas ideias que tenho para 2009, com novos projectos. Haja mais tempo do que em 2008!

Os preços apresentados estão em Dólares por imposição do sistema, mas podem sempre fazer a vossa conversão aqui.

Para já os produtos expostos são poucos, mas já vão desde almofadas de amamentação a malas e pregadeiras.

Espero a vossa visita!

Entretanto e porque o Natal ainda não acabou, este sábado é dia de Feira Especial de Natal no Jardim do Príncipe Real entre as 10h e as 19h.

Ainda não há confirmação, mas está-se a tentar organizar mais um dia de Feira no Jardim da Estrela para o próximo Domingo. E espero que se consiga mesmo realizar. Assim que houver confirmação informo aqui.

Até ao Natal vai ser a doer!

Terminou ontem à noite a primeira parte da maratona de Natal.

Começou no dia 6 com a Feira da Estrela e abertura da Natalis e entre as duas feiras as diferenças foram [muito] grandes.

Sábado dia 6, a chuva visitou-nos no Jardim, afastou o público por um pouco, mas ainda assim houve alguns resistentes que nos visitaram. À tarde o panorama melhorou e o resultado final do dia foi positivo.

Domingo, dia 7. Rumei novamente à Estrela de manhã, com febre e a sentir-me completamente arrasada não apenas pela febre mas pelo acumular de mais de uma semana a dormir pouco mais de 4 horas por noite para poder produzir para as feiras e responder a encomendas.
Mais uma vez uma visita indesejada: a chuva. Mas desta vez em menor quantidade que no dia anterior, embora o frio fosse muito.
Não sei se foi a minha percepção que se encontrava alterada por causa da febre e do mal estar geral que sentia, ou se foi mesmo realidade que o número de visitantes diminui substancialmente no Jardim…
Não aguentei muito mais e peguei na trouxa mais cedo do que o habitual [o que detesto, diga-se!].

Ainda no sábado, ao final da tarde, antes de desmontar as tralhas e seguir para a Natalis, falei com as minhas companheiras de stand que me deram uma primeira imagem muito negativa do que se estava a passar: pouco público e desse pouco eram ainda menos os que estavam a comprar… Para primeiro dia não achei normal e conta-me a minha memória que a Natalis há dois anos foi muito boa no primeiro dia.
À noite, quando cheguei à FIL, constatei que realmente o pavilhão estava vazio de visitantes e cheio de “mais do mesmo”…Muita confusão, stands muito em cima uns dos outros, labirintos sem fim!
No domingo, por telefone fui tendo notícias enquanto estava na Estrela e não eram nada animadoras.
Preferi não ir à noite e ir para casa recompôr-me. As minhas coisas estavam já no stand, éramos 4 pessoas a tomar conta de algo que não se justificava a presença de todas.
Rumei a casa, enfiei-me na cama, e na 2ª feira acordei com um novo ânimo.
Infelizmente, esse novo ânimo durou pouco…toda a semana o cenário foi sempre o mesmo: pouca gente, muito pouca gente a comprar, muito desânimo. E como sempre acontece quando as coisas não correm bem, começaram os stresses internos, as confusões, os nervos sempre à flor da pele e qualquer coisinha mostrava que ali dentro do pavilhão estavam vários barris de pólvora prestes a rebentar.

Não há muita coisa a dizer sobre a Natalis deste ano para além do que já disse. Não compensou o investimento financeiro (consegui pelo menos pagar o stand no último dia! E pouco – ou nada – mais), não compensou o investimento de horas perdidas a trabalhar, não compensou o tempo que passei na FIL quando podia estar em casa a despachar encomendas e que afinal acabaram por atrasar (esta semana ficam todas prontas sem falta a tempo do Natal!).

O lado positivo? Claro que o há. Situações mal resolvidas durante a FIA foram finalmente sanadas, os Amigos ficaram mais próximos, a galhofa foi muita.

Entretanto, para o fim de semana estava programado mais um vai-e-vem de uma feira para a outra com a presença confirmada para o Jardim da Estrela.
Mas São Pedro é do contra e teimou que no sábado a feira não se iria realizar! E assim foi…brindou-nos com um temporal de manhã e a feira foi, literalmente, por água abaixo.
Ainda fui ao Jardim, mas nem me atrevi a sair do carro…voltei para casa, após 3 horas e meia de sono mal dormidas, fui recompôr-me e ao final do dia lá rumei de novo para a Natalis.

Domingo, o cenário foi algo diferente.
O dia acordou estranho, mas não chovia quando saí de casa. Rumei à Estrela e quando acabei de montar o toldo, a chuva veio em força acompanhada do vento muito forte. Resultado? Vários toldos a voar, alguns deles partidos, eu quase levantei voo agarrada ao meu toldo, o desânimo veio em força.

De repente a chuva parou. O vento acalmou. E o céu ficou [muito] azul. Acabei de montar a banca e decidi ficar, enquanto alguns dos participantes desistiam e arrumavam as tralhas e iam embora.
Decidi que eu haveria de ser mais teimosa que São Pedro e mesmo sem toldo operacional fiquei.
De vez em quando a chuva vinha com força, tapavam-se as coisas a correr, torcia-se para que fosse chuva de pouca dura.
Suportava-se o frio, o vento gelado, os dedos molhados quase rôxos.
E quando voltava o sol, voltava o público. Que mesmo sendo pouco, vinha de propósito fazer as compras de Natal.

Foi um dia deveras estranho, mas que no final compensou mais do que a Natalis…

Devido a ter sido cancelada a feira de Sábado na Estrela por causa da chuva, a organização está a tentar autorização para realizar mais um ou dois dias de feira antes do Natal [ou seja, já este próximo fim de semana]! Isto seria perfeito! Desde que não chova, claro!

Para o próximo sábado está já confirmada a feira no Príncipe Real [onde estarei]. Se por acaso se confirmar a Estrela tanto para sábado como para domingo, dou preferência à Estrela, mas terei também as minhas coisas no Príncipe Real.
Lá para 4ª feira já devemos saber alguma coisa.

Até lá, entro na 2ª parte da maratona de Natal: vai ser continuar a responder a encomendas, enviar os vários slings que estão em falta, organizar-me para não falhar nada.

E se no final disto tudo não cair à cama doente, é puro “milagre” [tal não é o estado em que tenho os brônquios neste momento…há mais de uma semana que ando com uma constipação que não me larga e ainda por cima sempre sujeita ao frio e à chuva. Mas dizem que quem corre por gosto…]

Feiras de Natal

Começa já este sábado a maratona de feiras de Natal.

De 6 a 14 de Dezembro, entre as 14h30 e as 23h [Domingo dia 14 encerra às 22h], estarei presente na Natalis – Feira de Natal e Solidariedade de Lisboa, no stand Cores de Alma [Pavilhão dois, corredor F].

Preço dos bilhetes:
Bilhete Individual: 2€
Sénior (> 65 anos) e Pessoas portadoras de necessidades especiais: 1,00€
Menores de 12 anos: Grátis
[As receitas de bilheteira revertem a favor das Instituições de Solidariedade Social participantes na feira.]

Dias 6, 7, 13 e 14 de Dezembro, entre as 9h e as 19h, estarei de volta ao Jardim da Estrela, como habitualmente.

No dia 14 às 15h contamos mais uma vez com a presença do Dj Kamala.

Neste Natal….“, uma estrela vale o sorriso de uma criança da Acreditar. Mais uma vez desafiámos os nossos generosos artistas a criarem uma Estrela de Natal que estará a ser vendida pela simbólica quantia de 6€ e o seu valor reverterá na totalidade para a Associação Acreditar.

Oportunidades para fazer aquelas compras de Natal que estão em falta e que se pretendem diferentes e originais, não vão faltar 😉