Sábado e Domingo

Sábado

e Domingo

🙂

Anúncios

Curso básico de costura em 3 módulos

Estão [finalmente!] abertas as inscrições para o Curso Básico de Costura, patrocinado pela X-Plain, com o primeiro módulo marcado para dia 31 de Maio, das 15h30 às 19h30, em Telheiras.

O curso divide-se em 3 módulos, com a duração de 4 horas cada módulo:

Módulo I
– Costura à mão
> Pontos básicos
> Pontos de decoração
> Projecto intermédio

Módulo II
– Costura à máquina
> Usar a máquina
> Costura básica
> Projecto intermédio

Módulo III
– Projecto final
> Concepção e desenho
> Corte e confecção

O valor de cada módulo: 25 €

Número mínimo de alunos: 4
Número máximo de alunos: 10
No caso do interesse demonstrado em termos de inscrições, e mediante disponibilidade da formadora, poder-se-á criar um novo grupo para os sábados de manhã.

Materiais:
– para os dois primeiros módulos os materiais estão incluídos com excepção de:
Tesoura, agulhas, alfinetes, dedal, fita métrica, régua, papel para moldes, lápis e máquina para os módulos em que se usa máquina de costura. (cada aluno deverá levar o material necessário)

– para o último módulo que é o projecto final os materiais serão determinados pelos próprios alunos que vão escolher o projecto que querem fazer.

Para inscrições e mais informações, podem enviar mail para geral@x-plain.pt.

Nota: as inscrições só são consideradas válidas após pagamento por transferência bancária ou depósito directo para o NIB 0033 0000 45346473450 05 do Millenium BCP, em nome de X-Plain [Centro de Explicações] e comprovativo enviado para o mesmo endereço de email das inscrições com o vosso nome e referência Workshop Costura, num prazo máximo de 72 horas antes do workshop.
No caso de não se verificarem inscrições suficientes, a X-Plain procederá à devolução do valor da inscrição pelo mesmo meio.

No caso de desistência, a mesma deverá ser comunicada à X-Plain até 48 horas antes do workshop, caso contrário não será feita devolução do valor da inscrição.

Os módulos II e III serão marcados para os sábados seguintes.

Brevemente estarão também disponíveis os cursos básicos de Patchwork e Quilting à mão e à máquina.

Um pedido a uma menina que me fez uma encomenda por email

À menina com quem falei no Parque das Nações sobre o estojo e que me enviou um mail no domingo (?):

podes reenviar o email por favor? Foi parar à pasta de lixo electrónico e quando estava a passá-lo para a caixa de entrada…*puft* desapareceu. Ainda li uma parte do email, mas o mais importante foi-se 😦

Obrigada.

III Feira do Parque das Nações

Inserida no Festival do Parque das Nações, vem aí a 3ª edição da Feira de Artesanato do Parque das Nações.
Pelo 3º ano consecutivo lá estarei, com muita cor e boa disposição.

Se não tiverem programa para este fim de semana [e se o São Pedro já tiver resolvido a sua crise de incontinência], apareçam por lá 😉

PS: A feira decorre no Rossio dos Olivais, ou seja, em frente ao Centro Comercial Vasco da Gama, ao lado do Pavilhão Atlântico, junto às bandeiras.

Mundo Mix |11|05|2008| – Dia 3 [último dia]

O dia final. O dia em que já estamos por tudo. O dia em que o cansaço está patente em todos os rostos. O dia em que já só esperamos que chegue a hora para desmontar. Ou nem tanto assim.
Domingo foi dia de voltar cedinho para o Castelo, carregada como sempre para repôr stock. Cansada e com sono [na noite anterior a insónia bateu-me com força, e já passava largamente das 2 e 30 quando me forcei a me ir para a cama], qualquer canto me servia para me encostar e “descansar as pálpebras”…

Para variar, o São Pedro estava com graves problemas de incontinência e a chuva, mais forte e mais frequente que nos dias anteriores, fez-nos companhia durante grande parte do dia. Só a meio da tarde o sol apareceu, tímido, mas forte o suficiente para afastar as nuvens e trazer o público em força para o Castelo.

Domingo foi também dia de Cosplay, e foi muito giro encontrar personagens Manga a passear pelo Castelo, pouco depois da actuação dos Gnawa Sahara Soul [música tradicional Marroquina].

A noite caiu, e com ela o cansaço veio com mais força. Tive a confirmação que, afinal, poderia desmontar tudo com calma na 2ª feira de manhã [antes das 9 da manhã…] e depois de tudo arrumadinho, só ficaram mesmo as bancas e a decoração para tirar no dia seguinte. O corpo gritava por descanso e o carro estava em casa. Mas foi, como sempre é, interessante observar a rapidez com que se desmonta o que demorou horas a montar =)
E, ao fim destes 3 dias + 1, depois de mais uma experiência fantástica, depois de mais um Mundo Mix muito bom, só me resta dizer: “Adeus, Castelo, até para o ano!”

Seja como for, em Setembro o Mundo Mix volta, desta vez no Estoril, e a ele me junto mais uma vez, porque…já não passo sem o Mundo Mix!

À organização já deixei o meu agradecimento, mas deixo-o agora aqui: obrigada pelo vosso esforço, empenho, teimosia, coragem, trabalho e ânimo! E muito obrigada ao Beto Lago, mentor desta iniciativa e que teve a ousadia de trazer o Mundo Mix do Brasil para Portugal. O meu muito, muito, muito obrigada =)

Mundo Mix |10|05|2008| – Dia 2

Chegamos a meio da aventura!
Sábado foi dia de eu ir mais tarde para o Castelo. Andar naqueles caminhos tortuosos deu cabo do meu tornozelo [dá sempre…] e ao fim do dia de 6ª feira já mal andava [já estava coxa na 5ª…] por isso combinamos que, para não ir para o Castelo de muletas [isso é que devia ser bonito…], as outras meninas iam mais cedo e eu ia só de tarde. Aproveitava para descansar um pouco e produzir outro tanto. A verdade é que, para quem tinha planeado acordar nunca antes das 10 por causa do cansaço, ainda não eram 9 quando saltei da cama. E o susto foi grande! Quando abro a janela…CHUVA! Forte! O dia mais cinzento dos últimos dias e que mais uma vez me recordou Cascais…

Felizmente a chuva durou pouco e à hora de almoço, quando regressei ao Castelo, o sol brilhava em força! E com ele vieram os visitantes!

O dia foi realmente muito mais animado do que na 6ª feira, como seria de esperar. As filas para entrar no Castelo eram enormes e, lá dentro, a animação estava ao rubro!

Sábado foi dia Hare Krishna. Foi dia de boa onda. Foi dia de Sol. Foi dia de visitas. Foi um dia “lá em cima”.

E foi também dia de ganhar coragem e subir à muralha do Castelejo e ver o Mundo Mix visto de cima, e ver Lisboa com olhos de águia!

A experiência de subir à muralha foi…alucinante! E serviu não só para olhar a minha Lisboa com outros olhos como também para confirmar porque é que quando os gatos sobem às árvores mais altas, têm dificuldade em descer…! Sim, ao fim de 31 anos descobri que tenho medo das alturas! Demorei mais de meia hora para conseguir ganhar coragem para me colar à parede e descer devagarinho, não sem antes percorrer toda a muralha, em grande luta com o vento [forte!] lá de cima, depois de muitas fotos da minha cidade. Sim, descobri que tenho medo das alturas, mas continuo a ser teimosa…enfrento os meus medos de frente e muitas vezes [quase sempre!] os venço. E apesar de tudo, a vista lá de cima compensa tudo…

A noite chegou, os visitantes ficaram, os concertos continuaram, a boa disposição também. E o cansaço, esse, depois do susto da muralha, parece ter desaparecido por completo!

Mas ainda faltava um dia para terminar a aventura que é o Mundo Mix.

Mundo Mix |09|05|2008| – Dia 1

Sexta feira…o dia que, apercebi-me disso lá, esperei durante vários meses.

Cheguei ao Castelo pouco depois das 10 da manhã, carregada como sempre, com um saco cheio de cestas, malas, e outras coisas que tinham ficado em casa no dia da montagem.
Ao meio dia, nas colunas de som, o Beto Lago [a quem só posso agradecer por ter trazido o Mundo Mix até nós! Obrigada, Beto!], anuncia o “início das hostilidades”, que é como quem diz, dá por aberto o evento.
E foi nessa altura que caiu a ficha: eu já não passo sem o Mundo Mix…só quem já participou no evento entendo o que se vive ali. A animação, o convívio, o contacto com um público diferente daquele a que estamos habituados nas feiras que fazemos todos os meses, todas as semanas, nos locais habituais. O próprio ambiente do Castelo de São Jorge é diferente. A calma que se sente ali, misturada com a loucura que é a animação do Mundo Mix…o despertar no Castelo bem cedo e sair de lá bem tarde…a galhofa, a amizade, o companheirismo de quem participa, a cumplicidade!
Sentia falta de tudo isto…e só me apercebi do tanto que sentia a falta lá.

Sentimentalismos à parte, o dia começou cinzento…com ameaça de chuva! Chuva não, chuva é a última coisa que se pede num evento destes! Lembro-me sempre de Cascais, que foi uma edição arruinada pelo mau humor de São Pedro e tremo sempre com medo que se repita. Felizmente, na 6ª feira o tempo aguentou-se e o sol chegou a brilhar a maior parte do tempo.
À hora do almoço, a SIC visitou-nos com direito a directo no Primeiro Jornal. E bastou ver o cameraman tão perto e…fugi! Para directos não estou! Ficou o stand 😉

A tarde foi tranquila, como seria de esperar num dia de semana. Os turistas não percebiam ao certo o que se passava, mas deu para perceber que estavam admirados com tanta animação no Castelo.

De resto, muita converseta, muita brincadeira, muita caminhada difícil pelos caminhos tortuosos do Castelo. E até uma ida ao cabeleireiro!

Ao final do dia, o cansaço começava a sentir-se, mesmo depois de uma noite bem dormida que deu para recuperar forças e energias. Mas ceder já ao cansaço era impossível, mais dois dias de Mundo Mix nos esperavam e foi necessário enganar o cansaço!