Mercado Mundo Mix Metro

E o Mundo Mix está aí à porta novamente!
Desta vez no Estoril, no recinto da FIARTIL (Feira Internacional de Artesanato do Estoril), junto ao Casino.

Para variar, lá estarei eu também! No stand número 13 (número que se quer de [muito] boa sorte!) na companhia da Pampa Mia, Jóias da Rita e a “Mix-estreante” Bags of Fun.

A entrada é quase simbólica: 2 euros.

Se ainda não têm planos para o fim de semana, apareçam já a partir de 6ª feira, entre as 12h00 e as 22h! Esperamos por vocês com muita música, animação, boa disposição e…novidades 😉

E no domingo ainda consigo ir dar um pulinho à edição extra da Crafts & Design no Jardim da Estrela, que está ainda nas comemorações do 2º aniversário, acompanhada pelo Pleno Out Jazz com concertos de Maria João e Mário Laginha, entre outros.

Têm duas excelentes propostas para o fim de semana. Aproveitem-nas 😉

Anúncios

Crafts & Design no Jardim da Estrela – Dois anos depois

“Dois anos depois…” é o tema da 24.ª edição da Crafts & Design no Jardim da Estrela, agendada para os dias 6 e 7 de Setembro, das 9h00 às 21h00.

Nesta edição comemoramos o segundo aniversário da iniciativa e felicitamos todos os que se juntaram a nós nestes 2 últimos anos e que em muito contribuíram para o êxito deste evento.

Como forma de agradecimento vamos passar a atribuir, todos os anos, Prémios de Assiduidade aos participantes que mais vezes participaram na Crafts & Design, durante o ano corrente. O 1.º prémio é a participação gratuita até Dezembro, inclusive e o 2.º prémio a participação gratuita na edição de Setembro.

Os presentes não ficam por aqui, no sábado temos para uma oferta muito doce para todos vocês e para que adocem a boca aos clientes que efectuarem compras. À noite a 7.ª arte chega ao Jardim da Estrela e permanece até ao dia 12. Falamos do Cine Lapa, com exibições diárias às 21h00.

No domingo a música invade o Jardim da Estrela na 2.ª edição do PlenOut Jazz . Às 17h00 actuam Filipe Melo Trio e às 19h00 é a vez de João Roquete.

Pedimos também a colaboração de todos na iniciativa “1000 Tsurus para o Gui” vejam aqui como participar nesta acção pelo Gui, o nosso pequeno companheiro habitual na Crafts & Design. Passem a palavra e juntem-se a nós!

1000 tsurus para o Gui

Quem me conhece sabe que não sou muito dada a estas “correntes” solidárias, embora muitas vezes participe sem me dar a “conhecer”.

Mas esta “corrente” eu assino por baixo, assumo e sinto-me tocada por ela. Talvez por conhecer o Gui, e ver o ar traquina nela carinha linda de menino que sonha ter asas para voar.

O Gui tem quase 5 anos (a idade do meu irmão…) e nasceu de uma história desde o início complicada, que acabou por se revelar ainda mais complicada para a Ana Madragoa depois do Gui nascer. O Gui nasceu com Espinha Bífida e neste momento está em tratamento para que um dia, que se espera breve, possa andar e correr como todos os meninos da idade dele.

Eu gosto muito do Gui, mas gosto especialmente da Ana. É uma querida, sempre com um sorriso no rosto, sempre bem disposta e com um talento enorme.

Tanto a Ana como o Gui são presença assídua da Feira do Jardim da Estrela e nessa mesma feira surgiu esta iniciativa. Partiu da , a nossa especialista na arte de dobrar papel e foi bem aceite por todos e pela organização que inseriu nas actividades da feira esta iniciativa.

O tsuru é um pássaro sagrado no Japão. Segundo a lenda vive 1000 anos e tem o poder de conceder desejos. Quem dobrar mil tsurus e fizer o seu pedido a cada um deles, depositando toda a sua fé e esperança, verá o seu desejo realizado. É comum oferecer-se um origami tsuru como símbolo de Sorte, Paz, Felicidade e Longevidade.

Como tal, o que a propõe é que cada pessoa dobre tantos tsurus quantos quiser, para chegarmos ao número mágico [1000], o entregue na feira para que sejam expostos e oferecidos ao Gui, carregados de energia positiva e todos os desejos de muita força para continuar a sua luta e, acima de tudo, para que seja uma luta ganha.

No dia 6, sábado, deverão entregar os vossos tsurus às organizadoras, Arquitexturas (Florbela, Luisa ou Mafalda). No dia 7, domingo, poderão dobrar tsurus e vê-los expostos. Estarão na feira pessoas voluntárias que ensinarão a dobrar o tsuru.

A união, esforço e fé de muitas pessoas formarão uma corrente de energia positiva que ajudará o Gui a ultrapassar mais esta fase da sua vida. A história deste menino e da sua mamã Ana é verdadeiramente de coragem. Para saber tudo sobre eles visitem o A união, esforço e fé de muitas pessoas formarão uma corrente de energia positiva que ajudará o Gui a ultrapassar mais esta fase da sua vida. A história deste menino e da sua mamã Ana é verdadeiramente de coragem. Para saber tudo sobre eles visitem o o site da Ana Madragoa.

| A história de Sadako Sassaki |

Sadako é uma menina japonesa, nascida em 1943. Ela tinha apenas dois anos quando a bomba atómica foi lançada sobre Hiroshima (6 de Agosto de 1945). Apesar de ter crescido saudável, aos 12 anos foi-lhe diagnosticada a doença da bomba: leucemia.
Enquanto estava no hospital, um amigo trouxe-lhe alguns papéis e dobrou um pássaro, o grou. Contou-lhe que é sagrado no Japão e tem o poder de conceder desejos. Quem dobrar mil tsurus e fizer o seu pedido a cada um deles, depositando toda a sua fé e esperança, verá o seu desejo realizado.

Sadako começou então a dobrar tsurus, pedindo para se curar e voltar a viver feliz. Ao ver que piorava a cada dia, Sadako pediu paz para o mundo.
Ela não conseguiu dobrar os mil, mas os seus amigos fizeram-no por ela. Pediram por todas as crianças doentes em consequência da explosão da bomba. Formaram um clube e começaram a pedir dinheiro para erguer um monumento.

Com a contribuição de muitas escolas no Japão e noutros países, foi inaugurado, no dia 5 de Maio de 1958, o Monumento da Paz das Crianças, no Parque da Paz de Hiroshima.

Todos os anos no Dia da Paz, pessoas do mundo inteiro enviam grous de papel para o parque. As crianças desejam espalhar ao mundo a mensagem esculpida na base do monumento de Sadako: “Este é o nosso grito, esta é a nossa oração: PAZ NO MUNDO!”

——-

INSTRUÇÕES PARA DOBRAR O TSURU:

Para cada tsuru precisa de um quadrado de papel. As medidas podem variar de 12cm até 16cm.
Depois de dobrado e caso queira oferecer vários, poderá colocar-lhes um fio, para que possam ser pendurados.
Clique aqui para visionar as instruções detalhadas. Peço que antes de dobrar escrevam uma mensagem para o Gui no centro do quadrado de papel, a lápis. A mensagem ficará dentro do tsuru, escondida dos olhares mas escrita, a dar força ao Gui!

Deixo-vos também disponível para download um gráfico com instruções passo a passo que eu própria usei quando fiz os meus primeiros tsurus há muitos anos atrás. Para isso basta clicarem aqui, guardar a imagem [botão direito do rato sobre a imagem, guardar como, et voila], imprimir ou simplesmente abrir o ficheiro e seguir as instruções [pode parecer ligeiramente confuso no início, mas na verdade é bastante simples].

E já sabem, sábado e domingo tragam os vossos tsurus para o Gui.